sexta-feira, março 16, 2007

Fotografar arquitectura

Inaugurou ontem na Fondation Le Corbusier em Paris, a exposição Le Corbusier – Lucien Hervé Construction /Composition. Trata-se de uma homenagem ao fotógrafo que acompanhou o mestre desde 1949 até à sua morte em 1965. A Fundação apresenta originais e provas de contacto dos edifícios l’unité d’habitation de Rezé-les-Nantes, da Cité Radieuse de Marselha do Capitole de Chandigarh da capela de Notre-Dame du Haut de Ronchamp e do Pavilhão Philips de Bruxelas.
Lucien Hervé (n.1910, Húngaro), nome que usou quando fez parte da resistência, e que László Elkán acabou por adoptar, tornou-se cidadão françês em 1938. Hoje quase que se pode dizer que conhecemos o trabalho de Le Corbusier através das fotografias de Hervé, amplamente divulgadas em livros e revistas. A interpretação que faz da obra do arquitecto leva-o quase à abstração.

“Uma escada separa, uma rampa une” é a frase de Le Corbusier que inspirou Vitor Palla num dos traços principais da casa que construiu e habitou com a sua família nos anos 40/50.

Projecto da casa Alto do Duque de Vitor Palla

“Isto que agora se chama Restelo chamava-se a Encosta da Ajuda”, diz Palla numa entrevista ao Notícias Magazine para especificar o local da casa. Na altura (Fevereiro de 2000) a Fundação Gulbenkian de Paris apresentava uma exposição das fotografias da casa do Alto do Duque. Vitor Palla para além de arquitecto, escultor, pintor, editor foi também fotógrafo. Palla não precisou de um Lucien Hervé, ele próprio interpretou a sua obra. É João Palla, o neto, também ele arquitecto, que dá forma à exposição das fotografias que até então faziam parte do álbum de família.
De Paris, a exposição veio para os Banhos de S.Paulo a sede da Associação dos Arquitectos em Lisboa.
Aqui ficam algumas dessas magníficas fotografias, que através das crianças, as suas filhas, dão a dimensão humana da sua arquitectura.
A exposição Le Corbusier – Lucien Hervé Constrution/ Composition está até ao dia 23 de Junho. Para mais informações veja o site Paris-art.

A blogosfera tem estas maravilhas, João Palla, o neto, leu este post, (ver comentários), e quis acrescentar "uma perspectiva muito mais bela da moradia" do seu avô. Que bela imagem, obrigado João Palla.
Victor Palla, casa Alto do Duque

5 comentários:

Anónimo disse...

Olá, Gostava de esclarecer que a exposição "A Casa" de Victor Palla exposta em Paris em Janeiro de 2000 não chegou a ser exposta na Ordem dos Arquitectos como refere. Na realidade a Ordem manifestou interesse sobre a mesma, mas nunca chegou a viabilizar esta exposição, que afinal seria bastante fácil de concretizar uma vez que as fotografias vinham da exposição de Paris. Gostava também de lhe dizer que as imagens que apresenta advêm das provas de contacto que foram emprestadas à jornalista Sandra Oliveira em 1999, e que infelizmente não chegou a devolver ao próprio Victor Palla. Se souber do paradeiro destas provas agradeço que me diga pois faz parte do espólio do meu avô cuja organização tenho levado a cabo. Agradecido, os meus cumprimentos. João Palla, o neto...

Madalena Lello disse...

As fotografias foram retiradas do artigo do Notícias Magazine e foi também aí que retirei a notícia da exposição. Obrigado por rectificar. Percebo a sua preocupação em querer saber do paradeiro delas, infelizmente não faço ideia e percebo que as queira de volta, pois são fotografias magníficas.Espero também que desse trabalho de organização que está a fazer, resulte numa mostra para o público. Boa sorte João Palla.

j disse...

gostaria de deixar neste blog uma outra imagem desta casa, uma perspectiva muito mais bela do que a imagem feita em cad da moradia. agradeço que me dê instruções de como inseri-la caso esteja interessada. Obrigado. joao palla.

Madalena Lello disse...

João Palla, gostaria imenso de mostrar essa imagem por favor deixe o seu e-mail para eu poder entrar em contacto.

j disse...

Olá, gostaria finalmente de deixar o meu email: joaopalla@netcabo.pt agradeço que me contacte para lhe enviar a tal bela imagem da moradia.