sábado, fevereiro 17, 2007

Photo Poche



Acabou de sair o último Photo Poche dedicado a Josef Koudelka. Não é do fotógrafo mas da história desta mítica colecção que hoje vou falar.
Decorria o ano 1981, e Jack Lang então ministro da cultura de François Miterrand, percebeu a importância da fotografia como património a perservar.
Pela sua iniciativa, nesse ano é criado o Centre National de Photographie. Lang nomeia Robert Delpire, o homem que em 1958 edita a 1ª versão de Les Américans de Robert Frank, a presidir ao Centro e não satisfeito pergunta-lhe “.. qu’est-ce qu’on pourrait faire pour concrétiser tout ce qu’on a dit sur la photo, son histoire, son patrimoine, sa démocratisation?” Delpire sugere-lhe a ideia do Photo Poche. Cada livro, com um preço acessível divulgaria a obra de um fotógrafo. Lang tem pressa em recuperar o atraso e o primeiro número dedicado a Nadar, sairá nesse mesmo ano, e era lançada a colecção. Passados 26 anos o livro não sofreu alterações. Continua com a sua capa preta, o mesmo formato 12,5X19 cm, o mesmo número de páginas, 144 que apresentam 64/65 fotografias. Delpire não quer estar na moda, e resiste. A editora inglesa Phaidon quis destroná-lo e lançou uma colecção semelhante que chamou “55”, mas não passou dos vinte volumes. Delpire, continua calmamente a sua tarefa, ainda está no iníco diz.
A edição não segue uma cronologia, antes uma escolha pessoal. O mais vendido é o de Cartier-Bresson com cerca de 400 000 livros vendidos.
O preço por livro é 12,80 Euros.

1 comentário:

miguel etges disse...

eu tenho o do cartier
gosto bastante dessa coleção, simples.
miguel